Emoji, o filme: conheça a vida secreta dessas “expressões virtuais”

Resultado de imagem para filme emojis

Atualmente usamos emojis para expressar quase todas as nossas emoções. Não importa se você está apaixonado, pensativo, com vontade de ir ao banheiro ou de sair para balada: existe um emoji para isso.

Mas já imaginou se os emojis também tivessem vivos, mas presos naquela única expressão facial? Essa é a história de “Emoji, o filme”, dirigido por Tony Leondis, e neste artigo fomos atrás de 5 curiosidades para você saber mais sobre a nova animação. Confira!

1. “Emoji, o filme” se passa dentro de um smartphone

foto 3.jpg

É isso mesmo: os emojis do filme vivem dentro de um celular, na cidade de Textopolis. Lá, eles sonham em serem usados na comunicação entre humanos. Isso quer dizer que eles passam de aplicativo em aplicativo fazendo suas respectivas carinhas.

Mas Gene é um emoji especial: ele nasceu com um bug que permite que ele troque de expressões usando um filtro, apesar de ser originalmente um “Meh”. Mas isso também pode ser um problema, porque às vezes ele fica nervoso e em vez de ser “Meh” acaba se transformando em uma expressão que não combina com a mensagem.

Com o objetivo de se tornar um emoji normal, Gene parte em uma aventura por diferentes aplicativos e aproveita para fazer novos amigos.

2. O filme está recheado de celebridades

foto 4.jpg

“Emoji, o filme” é uma animação sobre emojis, então fica difícil reconhecer algum ator. Mas a verdade é que o time de dubladores é um grupo bem famoso de comediantes. No papel principal está T.J. Miller, vivendo o herói Gene. O ator é conhecido pelos stand ups e também pela série “Silicon Valley”.

Bate aqui, ou Hi-5, a mãozinha, é vivido por James Corden, apresentador do “Carpool Karaoke”, talk show no qual convida celebridades para cantar e conversar enquanto ele dirige pelas ruas dos Estados Unidos.

Anna Faris, conhecida pelo seriado de comédia “Mom” e pela franquia “Todo Mundo em Pânico”, vive Rebelde, uma emoji decifradora de códigos. Patrick Stewart, que vive o Professor Xavier nos filmes “X-Men”, dá vida ao Cocô, o famoso emoji de fezes.

Maya Rudolph, do tradicional programa de esquetes “Saturday Night Live”, vive a vilã Sorrisão. O elenco ainda conta com participações de Christina Aguilera, Jennifer Coolidge e Jake T. Austin.

3. O filme fez bastante sucesso no Brasil

foto 1

Em seu primeiro final de semana, “Emoji, o filme” arrecadou uma bilheteria de R$ 5,9 milhões. Foi o primeiro lugar, passando na frente de filmes bem aguardados, como “Annabelle 2: A Criação do Mal”, que fez R$ 4,8 milhões em sua terceira semana em cartaz, e “A Torre Negra”, baseado na obra de Stephen King, que faturou R$ 2,7 milhões.

4. Os emojis passeiam por vários aplicativos verdadeiros

foto 2.jpg

Como os emojis do filme vivem no mundo do smartphone, é claro que eles trombam com alguns aplicativos ao longo da história. Em certo momento, pequenos androides se distraem assistindo a um vídeo de gatinho no YouTube.

Se você já imaginou como seria se o Facebook, o jogo Candy Crush, o Instagram, o Crackle, o Just Dance, o Dropbox, o Spotify ou o Twitter fossem lugares reais, saiba que o filme também o fez.

E aí, curtiu essas curiosidades sobre “Emoji, o filme”? Então se liga nesses carregadores portáteis fantasiados de emojis!

faixa blog.jpg

Deixe uma resposta